Certificado de Vacinacao

Quando e como tirar? Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia – CIVP

Todos sabem que a Febre Amarela está assustando o país todo e vários outros lugares do mundo.

Alguns países, conforme consta no site da ANVISA, exigem que o turista esteja vacinado com pelo menos 10 dias de antecedência e ainda tenha tirado o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia – CIVP: documento que comprova a vacinação contra doenças, conforme definido no Regulamento Sanitário Internacional.

Para esses países, simplesmente tomar a vacina não é suficiente. Após tomar a vacina (que deve ser aquela dose inteira / única), o turista deve procurar um Posto de Orientação do Viajante (veja lista neste link) com horário agendado, para solicitar o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia – CIVP, que será o documento que comprovará que você tomou de fato a vacina.

Quais países estão pedindo até o momento? Confere a listinha aqui!

Foto: Veja

Foto: Veja

COMO TIRAR? (Recomendações retiradas do site da ANVISA)

Para que o cidadão possa obter o Certificado é necessário seguir os quatro passos abaixo:

1º Passo – Tomar a vacina exigida

O interessado pode obter a vacina gratuitamente em um posto de saúde do SUS ou deve procurar os serviços de vacinação privados credenciados. A vacina contra febre amarela deve ser tomada com antecedência de, no mínimo, 10 (dez) dias da viagem.

Atenção: Se o seu objetivo é viajar para o exterior, você deve apresentar o comprovante de viagem antes da vacinação para que receba a dose única.

2º Passo – Realizar o pré-cadastro no Sispafra

Para agilizar a emissão do certificado, o interessado deve realizar um pré-cadastro no endereço http://www.anvisa.gov.br/viajante, clicar na opção “cadastrar novo” ou no link “cadastro”.

Observação: Para o agendamento, o viajante deverá realizar o pré-cadastro. Nos Centros de Orientação do Viajante – COV, onde o agendamento está disponível, o pré-cadastro é obrigatório.

Atenção: Se não conseguir concluir o cadastro ou tiver problemas de senha entre em contato pelo 0800 642 9782 para ser auxiliado.

3ª Passo – Comparecer ao estabelecimento que emitirá o CIVP.

Para a emissão do CIVP, é imprescindível a presença física do interessado, pois a emissão está condicionada à assinatura do viajante, conforme previsto na RDC 21/2008, inciso III do Art. 1º do Anexo II.

Crianças ou menores de 18 anos não precisam estar presentes quando os pais ou responsáveis solicitarem a emissão do seu CIVP nos Centros de Orientação do Viajante.

Entre em contato diretamente com o Centro de Orientação mais próximo para saber precisamente o seu horário de funcionamento.

4ª Passo – Apresentar a documentação necessária para emissão do CIVP.

O interessado deve apresentar o cartão nacional de vacinação, para comprovar a vacinação, um documento de identidade original com foto e o comprovante de viagem ou escala/conexão em país com exigência do certificado. 

O cartão deve estar preenchido corretamente com a data de administração da vacina, fabricante e lote da vacina, assinatura do profissional que realizou a aplicação e identificação da Unidade de Saúde onde ocorreu a aplicação da vacina.

São aceitos como documentos de identidade a Carteira de Identidade (RG), o Passaporte e a Carteira de Motorista válida (CNH), entre outros documentos. A apresentação da certidão de nascimento é aceita para menores de 18 (dezoito) anos. Ressalta-se que crianças a partir de 9 (nove) meses já começam o esquema de vacinação.

A população indígena que não possui documentação está dispensada da apresentação de documento de identidade.

 

ATENÇÃO! São duas possibilidades.Veja:

SE VOCÊ JÁ POSSUI A VACINA:

Se você já tomou a vacina, mesmo que bem antigamente (eu, por exemplo, tomei em 2008), está imune para o resto da vida. Isso porque as vacinas fracionadas que estão dando nos últimos meses, foram, digamos que “criadas” para dar conta de atender a população, reduzindo a sua dose, por isso se chama “fracionada”. Porém, ela não é válida se você precisa tirar o Certificado. Atente-se a isso!

Voltando… se você já possui, provavelmente terá que agendar em um dos Aeroportos do país, se cadastrando no site da ANVISA (clique aqui) e então agendando uma data. Notei que, para se conseguir uma data (pelo menos Curitiba e São Paulo), está sendo cerca de 6 meses de espera. Então é bom que se programe com bastante antecedência!

SE VOCÊ AINDA NÃO TOMOU A VACINA:

Se você ainda não tomou a vacina, então te digo que é ainda mais rápido obter o seu Certificado Internacional de Vacinação! A ANVISA possui lista dos serviços credenciados públicos e privados que realizam a vacinação e emitem o CIVP que podem facilitar bastante o processo. Na mesma clínica em que você vai se vacinar, você já faz o seu certificado. Mas se você já possui a vacina, provavelmente as clínicas particulares não irão te atender.

Existem alguns postos públicos também, mas, por exemplo, consultei o da cidade de Sorocaba-SP. Eles só emitem a carteirinha se você mora lá e se vacinou lá. O que dificulta um pouco se na sua cidade não existe COV – Centro de Orientação do Viajante.

 

DICA DA MAU: Está programando uma viagem para um destino que não esteja exigindo?

Se a viagem estiver distante, recomendo tomar a vacina e ter o certificado do mesmo jeito.

Por quê? Com a possibilidade do surto da doença, a cada dia mais países estão passando a exigir a vacinação. Imagine se chega na semana da sua viagem e o país em que irá visitar começa a exigir a vacina? Seria uma dor de cabeça e tanto…

 

Programe-se e boa viagem!

Registrando Viagens

 

0 comments